Empresas retomam a produção no Brasil respeitando cuidados básicos; Honda e Hyundai mantém fábricas fechadas

Os dados e fatos sobre o coronavírus colocaram o mundo inteiro em alerta para os cuidados necessários e importância do isolamento social no combate à contaminação, mas alguns países ainda contrariam as recomendações dos líderes mundiais de saúde.

É o caso do Brasil, que se dividiu entre ouvir o Ministério da Saúde e cumprir a quarentena, ou dar ouvidos ao presidente da República, Jair Bolsonaro, que tem promovido manifestações e aglomerações, e se preocupa mais com a economia do que com a saúde das pessoas.

Com esta divisão, algumas empresas (que não necessariamente prestam serviços essenciais) resolveram voltar a funcionar.

A fábrica de caminhões e ônibus da Volkswagen em Resende, no Rio de Janeiro, voltou a produzir ontem (27/04/2020). Para tanto, a montadora precisou intensificar os cuidados de higiene com os funcionários e ambientes, distribuindo máscaras de pano, álcool em gel e medindo diariamente a temperatura dos funcionários.

A Volks está com quadro de funcionários reduzido na fábrica e vai retomar o ritmo gradativamente. Em comunicado, a montadora disse que está cumprindo o distanciamento mínimo entre pessoas, instalou novas pias para higienização das mãos e vai dar apoio médico para funcionários e os familiares.

“Com isso, manteremos os empregos e daremos aos clientes tranquilidade para fechar negociações, com a melhor oferta de produtos, peças, acessórios e serviços de assistência técnica”, disse o presidente Roberto Cortes.

A Foton, fabricante chinesa de caminhões e a Pirelli, marca de pneus, também retomaram na semana passada a produção no Brasil.

Na contramão, a Honda anunciou que mantém a produção suspensa e adiou a previsão de volta para o dia 25 de junho. Com isso, os funcionários da linha de produção vão ter os contratos de trabalho suspensos por 60 dias e o salário reduzido em até 25%, conforme autorizado pelo Governo Federal, evitando, também, que os funcionários percam o emprego e fiquem financeiramente desamparados.

A Hyundai também vai manter a fábrica de Piracicaba e os escritórios de São Paulo fechados até o dia 26 de maio e os funcionários da linha de produção terão contratos suspensos por 30 dias sem redução de salário. A produção deve ser retomada no dia 27 de maio, mas a data pode mudar de acordo com o comportamento do vírus.

fonte: https://www.autoinforme.com.br/nem-todos-cumprem-a-quarentena/