Desde 30 de março, 3.313 foram enviados para manutenção.

Técnico trabalha no conserto de respirador na fábrica da Fiat, em Betim (MG) — Foto: Divulgação

A força-tarefa voluntária contra o novo coronavírus centralizada pelo governo federal consertou 1.131 respiradores hospitalares que estavam fora de uso em 2 meses, informou o Ministério da Defesa ao G1, nesta segunda-feira (1).

O balanço traz números levantados até última sexta-feira (29) e é o mais atualizado da operação para arrumar os aparelhos.

Esses equipamentos, também chamados de ventiladores, são fundamentais para o tratamento de doentes graves de Covid-19. Um levantamento feito em abril, mostrou que 33% das cidades tinham no máximo 10 respiradores mecânicos.

grupo formado por montadoras de veículos, unidades do Senai e outras empresas, com 39 pontos de manutenção pelo país, começou o trabalho em 30 de março.

Com as linhas de produção paradas nos últimos meses por causa da pandemia, 15 montadoras de veículos participam do grupo de recuperação dos aparelhos.

BMW, Fiat Chrysler, Ford, General Motors, Honda, Hyundai, Jaguar Land Rover, Mercedes-Benz, Moto Honda, Renault, Scania, Toyota, Troller, Volkswagen e Volvo fazem parte do grupo voluntário.

De acordo com o governo, a força-tarefa recebeu 3.313 respiradores hospitalares para conserto, dos quais 1.475 ainda estão em manutenção. Outros 191 passam por calibração, última etapa antes da devolução aos centros médicos.

Além disso, 333 estão em processo de triagem e 183 foram considerados inviáveis para voltar ao uso.

Equipe da montadora de automóveis da Honda, em Sumaré (SP), recebeu respiradores para conserto — Foto: Marcos Brasil/Honda/Divulgação

Equipe da montadora de automóveis da Honda, em Sumaré (SP), recebeu respiradores para conserto — Foto: Marcos Brasil/Honda/Divulgação

O total de aparelhos enviados para conserto está próximo da estimativa do governo federal, feita no início de abril, de que existiam cerca de 3 mil respiradores fora de uso em todo o país.

Entre os estados que receberam de volta os respiradores arrumados, São Paulo lidera com 418 unidades; seguido de Minas Gerais (155) e Bahia (141).

Respiradores devolvidos para cada estado

Além das montadoras de veículos, a força tarefa para consertar os respiradores é formada pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), ArcelorMittal, Estúdios Globo, Instituto Votorantim, Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e POLI-USP, Petrobras, Usiminas, Vale.

A operação voluntária tem o apoio do Ministério da Saúde, do Ministério da Economia, do Ministério da Defesa, da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da ABEClin.

Coronavírus em SP: montadoras de carros consertam respiradores

–:–/–:–

Coronavírus em SP: montadoras de carros consertam respiradores

fonte: https://g1.globo.com/carros/noticia/2020/06/01/mais-de-11-mil-respiradores-foram-consertados-por-forca-tarefa-com-senai-e-montadoras-em-2-meses.ghtml